Blog INflow

  • Confira 5 dicas eficientes para melhorar o desempenho do seu veículo sem ter que ir ao mecânico

    Sim, isso é possível! Porém, é importante já dizermos de cara que não se trata de fazer um utilitário comum se transformar em um “muscle car” e sair por aí com o motor roncando pesadamente. Aqui, as dicas são para aquele veículo “amarradinho” rodar mais solto, arrancar mais rápido e perder menos velocidade, por exemplo, em uma subida. Nas estradas brasileiras o tempo que o carro leva para ganhar velocidade pode definir o sucesso de uma ultrapassagem - e o sucesso de uma ultrapassagem pode nos conservar a vida.

    Você pode pensar “ah, mas eu tenho um veículo 1.0, é impossível de que meu arranque seja bom”. Nada disso! As empresas automotivas têm investido para que os veículos 1.0 sejam cada vez mais “espertos” para ganhar velocidade rapidamente em uma aceleração. Além disso, não são apenas as cilindradas do motor que influenciam neste aspecto. A leveza do veículo e o modo como o dono lida com ele certamente podem fazer a diferença e é disso que vamos falar aqui. Confira a seguir cinco dicas para melhorar o desempenho do seu veículo sem precisar ir ao mecânico e fazer mudanças mirabolantes nos componentes.

    Tanque cheio - para quê?

    Tem gente que adora andar com seu veículo de tanque cheio sempre. Na verdade, esse hábito pode acrescentar até 30 kg na carga total do veículo, fazendo com que mais energia seja necessária para que ele se locomova. Por outro lado, andar com o tanque vazio pode danificar a bomba de combustível. Assim, é recomendado andar com meio tanque.

    Óleo velho - evite!

    Seguir as recomendações do fabricante é uma boa ideia. Rodar por aí com óleo velho pode danificar o motor e fazer com que o seu carro ande sempre “amarrado”.

    Atenção para a troca do filtro de ar

    O filtro de ar é um componente importantíssimo. Esquecer a sua troca pode, em um caso extremo, fazer o motor fundir. Por isso, troque o filtro de seis em seis meses ou a cada 10.000 km. Se quiser um desempenho ainda melhor, opte por um filtro especial e rode mais tempo gastando menos e com um desempenho melhor. O custo-benefício é indiscutível!

    Devagar e sempre - segurança e economia

    Andar com frequência acima de 100 km por hora pode fazer com que o veículo precise de 30% mais energia para se deslocar contra o vento. Portanto, aliviar o acelerador sempre que possível é um hábito que faz bem ao bolso e contribui para a sua segurança.

    Calibragem dos pneus

    Procure calibrar os pneus de acordo com a lotação e a indicação do fabricante. Isso pode conferir um ganho de rendimento de até 3%, visto que pneus cheios de forma ideal podem ajudar o veículo a ganhar velocidade. É importante também se atentar para trocá-los sempre que apresentarem desgaste. Afinal, pneus carecas são uma ameaça à sua segurança,  já que escorregam muito em pista molhada.

  • Os filtros do seu veículo e o momento adequado de fazer a troca

    Ter um carro é sonho e necessidade de quase todo brasileiro. A liberdade de ir e vir em um espaço que é seu é realmente uma ideia muito atraente. No entanto, muitas pessoas brincam que ter um veículo é como ter um filho: envolve mil responsabilidades. Embora não haja paralelo justo entre um veículo e uma criança, a ideia é verdadeira. Quando lutamos para ter o nosso próprio veículo o esforço não deve parar por aí. Há inúmeras recomendações do fabricante das quais o proprietário deve estar ciente. Se o veículo for usado, o cuidado tem que ser redobrado. De um modo geral, comprar de lojas de usados é bem mais seguro do que de proprietários desvinculados de empresas. Enfim, cada caso é um caso. Aqui, vamos falar um pouco sobre a troca dos filtros que você deve fazer e o que pode acontecer caso se esqueça dessa “responsabilidade”.

    Filtro de ar condicionado

    É um filtro com o qual você “quase não precisa se preocupar”. Geralmente, a vida útil deste filtro é um pouco mais longa. Sua função é fazer com que o ar que refrigera o interior do seu veículo esteja limpo e livre de partículas de sujeira. A cada 20 mil km rodados é recomendável a checagem, para ver se a sujeira acumulada não está impedindo a entrada de ar para o veículo. Os sinais de que é hora de trocá-lo é a ineficiência do ar condicionado, a presença de sujeira dentro do veículo e de mau cheiro constante ao ligar o ar.

    Filtro de óleo

    O filtro de óleo existe para garantir que os resíduos da fricção das peças do motor e da combustão não afetem a eficiência e o desempenho do veículo. A presença de sujeira pode afetar drasticamente o motor e componentes como pistões, cilindros e anéis, reduzindo a sua vida útil e podendo até mesmo fazê-lo fundir. Por isso, a troca do filtro de óleo é recomendada a cada 10 ou 15 mil km rodados, a depender do veículo. É interessante trocar o filtro sempre que o óleo for trocado, como recomenda a maioria dos fabricantes.

    Filtro de ar do motor

    O filtro de ar precisa ser trocado a cada 10 mil km rodados ou checado a cada 6 meses de utilização do veículo. Ele serve, basicamente, para permitir a entrada de ar limpo para dentro do motor, livre de sujeira. Deixar de trocá-lo pode, em casos extremos, fundir o motor. Em situações menos complexas, pode levar ao desgaste prematuro de peças como pistões e biela. Além disso, um aumento repentino do consumo de combustível e uma perda de desempenho do veículo podem indicar que o seu filtro está sujo e necessitando de troca. Os filtros de ar comuns (de papel) não são reutilizáveis. Porém, você pode contar com a opção de utilizar filtros de ar especiais, como os Filtros INflow, que podem ser reutilizados em vez de trocados, de modo a fornecer uma maior economia.

  • O motor fundiu! E agora?

    O motor fundido não é só um pesadelo dos motoristas. É também da maioria dos mecânicos. Apesar de este tipo de reparo custar uma boa quantia, ainda é bastante complicado corrigi-lo. Há muitos proprietários que desistem do conserto e acabam abandonando o veículo, já que é possível que o custo seja referente a pelo menos metade do seu valor. O mais inaceitável com relação a motores fundidos é que trata-se de um problema absolutamente evitável.

    O cuidado diário com o veículo certamente elimina a possibilidade deste tipo de problema. Abastecer em postos confiáveis, checar o nível da água e realizar trocas frequentes de óleo e filtro de ar do motor são algumas responsabilidades que o motorista deve ter para conservar a longevidade do motor do seu veículo, especialmente se você trafega em um terreno muito rico em poeira e partículas de outros materiais.

    O que fazer e como notar um motor fundido

    Embora os sinais comecem a aparecer através dos barulhos estranhos feitos pelo motor (sons de batidas, ronco diferente e claramente sugerindo problemas) e também em uma maior dificuldade para arrancar do que de costume, você pode suspeitar de que o  motor realmente fundiu quando tentar ligar o carro e todos os componentes funcionarem: as luzes se acendem, o rádio toca; mas é impossível dar partida no motor. Ficar tentando e forçando só servirá para soltar alguma fumaça, e deixar a situação ainda pior. Se você porventura se encontrar em uma situação como essa, entre em contato com o seu mecânico e cuide para não prejudicar ainda mais o seu veículo, se aventurando a tentativas frustradas de “ressuscitá-lo”.

    A troca do filtro de ar

    É difícil de acreditar, mas muitas pessoas acabam por se descuidar da troca do filtro de ar. Embora seja algo simples, rápido e barato de se fazer, nem todos os motoristas se atentam para essa necessidade e o resultado pode chegar a um motor fundido - depois de muito gasto em excesso de combustível, é claro! Assim como o óleo, é importante que as trocas sejam feitas com a periodicidade indicada pelo fabricante. Afinal, o filtro e o óleo sujo são fatores que afetam diretamente a saúde do motor. É recomendável que todos os motoristas encontrem formas de se lembrar dessas responsabilidades. É melhor ser cuidadoso do que ficar sem carro, tendo ainda que pagar uma quantia exorbitante pelo conserto.

    No caso do filtro de ar, a nossa recomendação é trocar um filtro comum - de fábrica - por um filtro especial. O filtro especial pode ser instalado pelo próprio motorista e pode ser reutilizado até 4 vezes. É lavável e isenta o proprietário da responsabilidade de trocá-lo com tanta frequência. Além disso, contribui com a saúde do motor, deixando passar a quantidade de ar que ele necessita para funcionar da forma como foi projetado para fazê-lo. Um filtro especial possui um custo um pouco maior do que o filtro comum, mas está muito longe de ser caro quando consideramos a economia em combustível, a isenção da necessidade de trocas a cada 6 meses e também os benefícios à saúde do veículo. Ficou interessado? Saiba mais acessando o link: www.filtrosinflow.com.br

  • Por que vale a pena investir em um filtro INflow?


    Se você tem acalentado a ideia de trocar o filtro de ar do seu carro mas ainda não se decidiu, fizemos este artigo para que você possa ter certeza das vantagens que um filtro especial INflow poderá proporcionar ao seu veículo. Através de um comparativo com o filtro original e do feedback dos clientes que utilizam o filtro, chegamos a este conteúdo para informar de forma direta como e a partir de quando os resultados do seu investimento começarão a aparecer.

    Economia de combustível

    É muito importante prestar atenção a este fator, pois muitas pessoas podem esperar uma queda brusca no consumo de combustível e isso é algo impossível de se proporcionar, a não ser que você faça alterações inviáveis de mecânica. É fato que o filtro de ar especial feito de poliuretano proporciona uma economia de combustível que pode chegar até 7% - que foi apontado por nossos clientes. Porém, esse ganho não será visto no primeiro mês. A vantagem está em um prazo um pouco mais longo.

    Ora, quando você troca o seu filtro original por outro, consegue utilizá-lo em sua capacidade total por pouco tempo, já que à medida que os poros entopem ele se torna mais restritivo, fazendo com que o motor trabalhe com mais combustível e menos ar. Portanto, quando você está prestes a trocar o seu filtro de papel, ele já está muito restritivo. Fazendo um paralelo entre a utilização do filtro original e o filtro especial da INflow, a questão da restrição com o passar do tempo pode ser eliminada, já que o filtro continua exercendo sua capacidade total mesmo muito tempo após a sua instalação. A tecnologia superior dos filtros especiais de “espuma” (poliuretano especial) permite que o ar encontre o seu caminho até o motor através de poros dispostos aleatoriamente nesta “espuma”, sem que a passagem de ar seja comprometida.

    Custo-benefício

    Economia? Mas o filtro especial não é mais caro?

    Sim, de fato. O filtro especial custa em torno de 130 reais, enquanto o filtro original pode ser adquirido por 30 reais, incluindo mão de obra, considerando um veículo utilitário. Porém, novamente voltamos ao longo prazo. O filtro original deve ser trocado a cada 10 mil km ou a cada 6 meses em utilização moderada e até muito antes disso, caso você trafegue em ambiente com excesso de partículas de materiais - terra, areia, pedras, etc. O filtro original não pode ser reaproveitado, mas o filtro especial pode! O que você precisa para  investir na troca de quatro filtros originais, poderá fazê-lo na aquisição de somente um filtro especial INflow. Além disso, é preciso acrescentar nesta conta a economia de combustível, uma prevenção do desgaste do motor e outros componentes e da saúde do veículo como um todo.

    Responsabilidade ambiental

    A questão do meio ambiente torna-se mais preocupante a cada dia e a Trytech, empresa responsável pela fabricação dos filtros INflow, não mede esforços para oferecer ao usuário um produto o mais ecologicamente correto possível. O filtro especial INflow dispensa grande descarte de resíduo sólido, especialmente quando pensamos em larga escala. Um filtro especial consegue suprir a utilidade - de forma superior, diga-se de passagem - de quatro filtros originais que seriam descartados. Quem já deu uma espiada no seu filtro de ar já deve ter percebido que a quantidade de material é relativamente grande e que um filtro reutilizável e que pode ser lavado pelo próprio cliente é uma excelente ideia no momento atual.

  • Por que é preciso dar atenção especial ao filtro de ar do seu carro?

    Apesar de muitos componentes do veículo exigirem atenção, neste artigo as informações que você vai encontrar dizem respeito apenas ao filtro de ar. É importante chamar a atenção para este componente, já que muitos motoristas simplesmente esquecem de checá-lo, mesmo sendo um dos fatores que mais contribui com a vida útil do motor de um veículo, bem como do veículo como um todo. Na correria do cotidiano, é bastante comum que esqueçamos de cumprir algumas responsabilidades. Quando essas responsabilidades dizem respeito a cuidados com o veículo, podemos ter sérias dores de cabeça com problemas mecânicos que ocorrem simplesmente por falta desses cuidados.

    Portanto, vamos falar sobre como o filtro de ar trabalha no seu veículo. Falando de uma forma bastante resumida, a única função do filtro seria mesmo filtrar o ar que deve entrar no motor para gerar a combustão que faz o veículo se deslocar. No entanto, devido ao fato de ser um intermediário entre ambiente e interior do motor, o filtro também acaba por tomar para si outra função: a de permitir a passagem desse   ar. Aí está a grande questão que pode tornar um tipo de filtro mais vantajoso do que o outro: não se trata simplesmente de filtrar.

    O filtro de ar que vem de fábrica na maioria dos veículos é composto por um papel especial, bastante grosso, em formato sanfonado, contendo pregas cujos ângulos são responsáveis por conter a passagem das partículas de sujeira, que podem ser de diversos tamanhos, a depender do ambiente no qual você trafega. Para se ter uma ideia, até mesmo pedras e penas de pássaros podem ser encontradas em um filtro de ar sujo. Os poros no material filtrante são responsáveis por permitir a passagem de ar. Simples assim!

    A restrição

    À medida que o tempo passa e esse filtro se satura de sujeira,  os poros ficam entupidos e o ar entra em pequena quantidade para dentro do motor. É certo que o seu veículo não vai parar simplesmente no meio da rua quando isso acontecer. Mas vai doer no seu bolso, já que a tendência é que se puxe mais combustível para misturar com pouco ar e continuar gerando combustão. Além disso, você vai sentir que o desempenho do seu carro não é mais o mesmo. Seria como se você colocasse uma máscara de oxigênio entupida no rosto - precisaria de mais esforço para respirar, certo? Agora, imagine que você precise correr respirando somente através dessa máscara. Provavelmente não iria muito longe e se cansaria facilmente. Com o carro, acontece a mesma coisa!

    O que fazer?

    A recomendação do fabricante é bem clara a respeito do filtro: trocar a cada 10.000 km ou a cada seis meses de uso. Porém, isso pode não se aplicar a depender do ambiente no qual você trafega. Se há muita sujeira, quando você chegar a 9.000 km, certamente o filtro já estará bastante sujo e você terá gastado muito mais combustível do que deveria, sujeitando também o seu carro a uma condição prejudicial de funcionamento. Assim, o ideal é sempre checar.

    O filtro especial

    A opção de trocar o filtro original por um filtro especial é certamente mais vantajosa e quem tiver condições de fazê-lo, não precisa pensar duas vezes. O filtro especial de espuma, por exemplo, possui uma tecnologia diferente do filtro sanfonado (ou plissado). Os poros do material são dispostos de forma aleatória e de espessura diferente, de modo que o ar encontra a sua passagem de uma forma semelhante a um labirinto: deixando a sujeira para trás e entrando no motor sem maiores problemas. Assim, um filtro especial atende de forma mais satisfatória às exigências do veículo, aumentando a sua vida útil, gerando maior economia de combustível e também contribuindo com o meio ambiente. Saiba mais: www.filtrosinflow.com.br/faq

  • O motorista ecológico - como é possível substituir componentes do veículo e diminuir o descarte de resíduos sólidos

    As questões referentes à proteção e preservação do meio ambiente infelizmente ainda não são encaradas com a devida seriedade. Embora muito já tenha sido feito em termos de conscientização, é preciso admitir que a humanidade ainda não tem a devida noção do dano que causa ao planeta vivendo do jeito que vive. Diante deste contexto é interessante celebrar cada família que decide separar o lixo reciclável do lixo orgânico, que opta por embalagens econômicas e que faz o que pode para diminuir o seu descarte.

    Imaginar que o mundo sofrerá uma drástica transformação e esse problema será resolvido dentro dos próximos anos não passa de ilusão. A questão ambiental será resolvida - sendo muito otimista - da forma mais difícil: com cada um fazendo a sua parte. Afinal, é mais ou menos assim que a poluição se dá - cada um descartando uma quantidade “x” de resíduos e rejeitos por dia, que se transformam em algo tão grande que as empresas de reciclagem, os aterros sanitários e o governo têm dificuldade de manejar. E com isso estamos nos referindo apenas à poluição através de resíduos sólidos, apenas para tornarmos a discussão mais fácil neste artigo. Embora a questão ambiental referente à poluição como um todo seja infinitamente abrangente, os economistas ecológicos acreditam que a melhora se dará da mesma forma - com cada um se conscientizando e fazendo a sua parte.

    O automóvel e o descarte de componentes

    Os automóveis ainda são grandes poluidores do meio ambiente como um todo, ao mesmo tempo que são indispensáveis para a vida tal qual a conhecemos. Por essa razão e buscando solucionar esta contradição, as marcas mais famosas do mundo se lançaram a uma tentativa de prover opções mais sustentáveis para o consumidor, que as aceita com a consciência mais tranquila, tanto quanto possível. Um exemplo que podemos apontar é o Prius, novo veículo híbrido da Toyota, que faz 18 km/l na cidade e funciona movido a combustível ou eletricidade.

    Com o mesmo objetivo, empresas que produzem e comercializam componentes para o veículo têm buscado reduzir o impacto ambiental e aqui precisamos citar os Filtros INflow da Trytech. Cuidando da responsabilidade ambiental da empresa e buscando contribuir para minimizar a questão do descarte de resíduos sólidos, a Trytech desenvolveu filtros de ar automotivos que podem ser lavados e reutilizados, cumprindo com a sua função de filtragem e passagem de ar limpo para o motor até 4 vezes mais do que os filtros de algodão ou papel, que geralmente vêm de fábrica nos automóveis. Quando você adquire o seu filtro INflow, recebe um manual de instruções para que você mesmo faça a lavagem do filtro, de modo que não há a necessidade de gastar com manutenção. O valor de investimento é um pouco mais alto do que o de um filtro de papel ou algodão. Porém, em longo prazo o valor retorna para o bolso do consumidor através de uma redução do consumo de combustível, do benefício à saúde do motor e do veículo e da desobrigação de trocar o filtro tão logo fique sujo.

    Ficou curioso sobre a tecnologia dos filtros INflow? Clique neste link e descubra tudo o que você precisa saber a respeito!

  • Economizar combustível, contribuir com o meio ambiente e evitar acidentes - entenda porque dirigir de forma sensata é mais vantajoso

    Embora todos os motoristas se considerem pessoas civilizadas ou, ao menos, inofensivas, é bastante comum que, ao entrar em um carro, as pessoas mudem o seu comportamento de forma repentina. Agressões, xingamentos, competitividade infundada e uma falta de paciência absurda compõem o dia a dia do trânsito de muitas cidades brasileiras. Embora errar seja humano - e todo mundo dê aquela “barbeirada” de vez em quando - ninguém tem a menor tolerância quando é o outro que está fazendo. Se um veículo apaga e causa um engarrafamento, imediatamente o seu condutor se torna alvo de vários outros motoristas enfurecidos a ofendê-lo. Além de lidar com o problema no carro, que já é uma situação tensa, ainda precisa ter cabeça fria para não se deixar levar pela falta de paciência alheia.

    Todos estamos sem tempo e sempre atrasados, mas quantos minutos ganharemos a mais xingando outro motorista ou simplesmente dirigindo como pilotos de fuga? Nas estradas, é bastante comum que motoristas sequer pensem em aguardar a terceira faixa ou mesmo o fim da faixa contínua para fazer uma ultrapassagem perigosa e proibida. Temos veículos potentes, confortáveis e seguros quando somos motoristas racionais e sensatos. E embora esse argumento não seja suficiente para convencer muitas pessoas a pegar leve no volante e aliviar o peso do pé, há a questão da economia de combustível, que pode ser muito mais convincente. Aqui, apresentaremos alguns comportamentos no volante que fazem com que as pessoas visitem com muito mais frequência o posto do que se dirigissem com um pouco mais de calma.

    Mantenha a distância!

    Todos sabemos que manter pouco mais de três metros de distância entre você e o outro veículo é uma questão de segurança. Porém, colar na traseira dos outros carros pode fazer você gastar mais. Freadas bruscas e acelerações repentinas por diversas vezes consomem mais combustível do que uma velocidade relativamente constante.

    No engarrafamento…

    Muitas pessoas se perguntam o que fazer em momentos de engarrafamento (ou congestionamento). Afinal, fica a dúvida o que é mais conveniente para o veículo: desligar o motor, manter em primeira marcha ou ponto morto? Neste caso, depende de quanto tempo você acredita que vai ficar parado. Se for mais do que um ou dois minutos, é mais válido desligar o motor.

    Velocidade de segurança

    Os limites de velocidade são variáveis nas rodovias brasileiras e também nas cidades. Porém, dirigir acima de 120 km/h representa um gasto de combustível que não é compensatório quando falamos de velocidade e desgaste do veículo. Em outras palavras, dirigir um pouco mais devagar no mesmo percurso pode representar uma grande diferença no seu tanque de combustível.

    Esquentar o motor

    Quando a partida não pega de primeira, é bastante comum que a tentativa seja forçar novamente para “esquentar” o motor. Isso não funciona nos veículos modernos. Quando isso acontece, pode ser devido a uma qualidade inferior do combustível usado para o abastecimento ou até mesmo problemas técnicos, sendo importante levar o veículo para a assistência técnica, caso a situação seja recorrente.

  • O que fazer para conservar a pintura original do seu veículo?

    A pintura automotiva é um fator muito importante para a aparência de um veículo e é capaz de afetar drasticamente o seu valor de revenda. Além disso, é muito desagradável tirar um carro brilhando de novo e verificar que com o tempo ele está ficando cada vez mais opaco e desbotado. Pensando nisso, muitas concessionárias oferecem, tão logo um veículo é vendido, o serviço de revestimento da pintura, que geralmente é bastante caro e não apresenta uma solução definitiva para o problema. Se, por um lado, você deixa o carro pra fora e não tem um local coberto para guardá-lo, o revestimento não dura e não apresenta uma boa relação custo-benefício. Por outro, quem possui garagem coberta para deixar o veículo o dia todo acaba por não precisar do serviço.

    Em todo caso, há quem prefira se prevenir e contratar este tipo de serviço, só para garantir. Porém, se o seu negócio é cuidado diário, este artigo vai te ajudar. Aqui, pretendemos derrubar alguns mitos e prover algumas sugestões eficientes para conservar o máximo possível a pintura do seu veículo de modo a manter a sua aparência de novo por muito mais tempo. É importante ressaltar que o mercado propõe muitas soluções que acabam não sendo efetivas e possuindo um custo alto.

    A “estopa” - sabe aqueles panos velhos que os lava a jatos e postos de gasolina tanto utilizam? Eles possuem uma razão para existir! Panos tradicionais, por mais macios que pareçam, podem ter uma trama áspera que arranha a lataria do veículo. Por essa razão, você sempre deve optar por esponjas especiais ou pela famosa “estopa”, caso resolva lavar o seu carro em casa. Mesmo que deseje apenas limpar uma mancha, nunca utilize papel ou um tecido duro para fazê-lo.

    Capas automotivas - o propósito da capa automotiva é justamente proteger a pintura do veículo contra a radiação solar. No entanto, é possível que faça justamente o contrário. Em muitos casos, o excesso de calor ou o acúmulo de água no plástico podem manchar a lataria do carro, fazendo com que você tenha prejuízos, os quais está querendo evitar. A capa automotiva é mais eficiente para evitar danos causados pela poeira ou excesso de água. No entanto, é importante que seja retirada com certa frequência e que o veículo não seja esquecido embaixo dela.

    Sombras de árvores - quem não adora uma sombra? Motoristas disputam pequenos espaços embaixo de árvores, para que seus veículos não sofram com a ação do sol. No entanto, é preciso ter cuidado com duas coisas: a seiva de alguns tipos de plantas e as fezes de alguns pássaros, que podem manchar a pintura. Se acaso você parar embaixo de uma árvore e algum pássaro lhe houver “premiado” o carro, lave imediatamente com água e shampoo. Não se esqueça de usar um tecido macio, caso deva esfregar!

    Polimento e lavagem - nem sempre o polimento é indicado em toda lavagem. Às vezes, só é recomendado para casos especiais, como para esconder alguns arranhões, por exemplo. Lavar o carro uma vez ao mês é suficiente para conservar sua pintura. Fuja das lavagens automáticas e das duchas com escovas e vassouras, pois suas cerdas certamente arranharão a pintura. Se possível, utilize uma cera protetora. Geralmente, o cuidado diário é bem mais eficaz do que quaisquer tipos de revestimento!

  • Quando um filtro de ar pode ser considerado restritivo? Saiba o que é importante avaliar em termos de qualidade de filtro de ar do motor

    De um modo geral, tudo o que as pessoas sabem ou julgam precisar saber sobre filtro de ar é a importância em trocá-los de seis em seis meses ou a cada dez mil quilômetros. E isso não está errado! No entanto, é importante considerar as oportunidades que deixamos de aproveitar. Em primeiro lugar, todos queremos economizar mais combustível, já que o preço do mesmo sobe a cada ano e esse aumento pesa bastante no orçamento, especialmente para quem depende do carro para ir trabalhar todos os dias, por exemplo. Além disso, é interessante também para todos prolongar a saúde da mecânica e do motor do automóvel, já que menos idas ao mecânico significa ter menos dores de cabeça e também significa economizar.

     

    O que muitas pessoas não sabem é que o filtro de ar tradicional, apesar de indicado, não é o que há de melhor no mercado em termos de economia e de benefícios ao veículo. O filtro original vem na maioria dos veículos, mas se torna excessivamente restritivo ao longo do tempo e quando chega o momento de trocá-lo, certamente o gasto de combustível já está bastante alto, sem mencionar a perda de desempenho no arranque e na aceleração. O filtro tradicional possui uma tecnologia que permite que as partículas de poeira entupam os seus pequenos poros, de modo que a entrada de ar para o motor fica muito comprometida.

    Assim, a mistura para a combustão não ocorre de forma adequada, já que é necessário mais combustível para que o veículo se desloque, não sendo isso o esperado pelo fabricante. Após a troca do filtro original por outro semelhante, a passagem do ar volta a ser satisfatória, mas apenas enquanto os poros ainda não estão comprometidos pela retenção da poeira. Para pessoas que trafegam em ambientes nos quais há muita presença de poeira (estradas de terra ou ambientes muito secos), a restrição é ainda maior e o filtro deve ser trocado com mais frequência. Portanto, o filtro pode ser considerado restritivo quando impede a entrada do ar para o motor na medida em que acumula partículas de poeira ou outros materiais.

    O diferencial dos filtros especiais - o que analisar como fator de qualidade?

    Em suma, um filtro de qualidade não oferece tanta restrição, ao mesmo tempo que não deixa passar partículas de poeira para dentro do motor. Portanto, para que um filtro seja considerado um produto superior aos outros, é importante que equilibre de forma satisfatória a restrição x filtragem. Afinal, filtros que permitem a entrada de poeira no motor podem danificá-lo gravemente.

    Nesse contexto, podemos indicar os filtros especiais como a chave da solução para este dilema. Filtros especiais como os filtros INflow, da Trytech, são compostos em sua maior parte por poliuretano, que é um plástico mais resistente e não há necessidade de efetuar sua troca com tanta frequência. Por mais que seja um investimento maior, o retorno é indiscutível: economia de combustível a longo prazo (considerando que o filtro especial não entope e fica menos restritivo), ganho de desempenho do automóvel, economia da troca do filtro (considerando que este filtro é lavável e reutilizável) e menos descarte de resíduos sólidos no meio ambiente. Quer saber mais sobre este filtro? Acesse o site www.filtrosinflow.com.br e digite o modelo do seu veículo para conhecer a melhor indicação.

  • Saiba como evitar abastecer com combustível adulterado

    O preço alto do combustível é sempre um entrave na vida dos motoristas. Devido à necessidade de percorrer longas distâncias de carro todos os dias, alternativas para minimizar os custos são sempre bem-vindas. Geralmente, a primeira opção é encontrar o posto de gasolina mais barato. A divergência de valores cobrados pode representar uma grande diferença no bolso no fim do mês. O único problema é que alguns desses postos não oferecem garantias de boa procedência do combustível e o resultado disso é que o mesmo pode ser adulterado. A gasolina adulterada contém outras substâncias que também geram combustão, mas que podem ser nocivas ao motor do veículo e a outros componentes. É possível, por exemplo, adicionar etanol à gasolina ou mesmo óleo diesel, que são combustíveis mais baratos, além de querosene e solvente de borracha (SPB ou benzina industrial). O resultado disso? Um consumo inferior, problemas no motor e perda de desempenho do veículo.

    Dito isso, não queremos afirmar que todos os postos sem uma bandeira forte possuem combustíveis adulterados. É importante ressaltar que tudo se trata de conhecer a procedência do combustível ou mesmo de analisar a resposta do veículo após o abastecimento. Essa última é uma forma ainda melhor de saber se você está rodando com um combustível de qualidade ou não. Afinal, nem sempre é possível conhecer o posto, especialmente nas grandes cidades. Por isso, nossa proposta é mostrar a você alguns sinais que o veículo apresenta, mostrando que o combustível que você está usando é adulterado, evitando assim que o seu filtro de combustível, motor e outros componentes sejam prejudicados e que você tenha muito mais prejuízos do que gostaria de imaginar.

    Perda de desempenho - com uma combustão pobre, o motor não consegue utilizar todo o seu potencial. O resultado disso é um carro “amarrado”, que parece não responder devidamente à aceleração.

    Consumo de combustível muito além do normal - o combustível adulterado é o famoso “barato que sai caro”. Alguns postos reduzem demais os valores para atrair mais clientes, oferecendo em troca um produto inferior. O consumo de combustível adulterado é muito maior. Portanto, observe se o seu veículo gastou muito em uma curta distância após o último abastecimento.

    Falhas na hora de dar partida - isso não é comum, especialmente em veículos que são novos. A falha na hora de dar partida é um grave sinal e você precisa descobrir o que está causando essa falha. Obviamente, um combustível ruim pode contribuir facilmente para que isso aconteça.

    Faça o teste e descubra alternativas melhores para economizar

    Você pode levar o seu veículo a uma oficina caso desconfie que está utilizando combustível adulterado. O custo gira em torno de trinta reais, caso a oficina realmente cobre, pois é comum que esse teste seja gratuito. Se deseja formas eficientes para economizar combustível, uma indicação é a troca do filtro de ar original pelo filtro esportivo. O filtro esportivo otimiza a filtragem, impedindo que os poros fiquem entupidos e impeçam a entrada de ar no motor. Com o filtro esportivo, a mistura para a combustão é quase sempre rica. Quer saber mais? Acesse: https://filtrosinflow.com.br/faq/.

1-10 de 39

Página:
  1. 1
  2. 2
  3. 3
  4. 4