FAQ

Por quê o carro não vem de fábrica com esse filtro?

Devido aos custos: filtros de papel são mais baratos para se fazer em grandes quantidades quando comparados aos filtros de poliuretano. Entretanto, muito embora o preço do poliuretano seja mais elevado do que o papel, algumas montadoras já vêm utilizando este material em cerca de 10-30% na confecção dos filtros de ar originais. Alguns carros top de linha de montadoras como a Honda, entre outras, já vêm de fábrica com filtros de ar 100% em poliuretano, similar aos INflow.

Como surgiu o INflow?

Eu, Márcio, sou o responsável por criar o INFLOW.
Entre 1999 e 2007 morei nos EUA enquanto cursava doutorado e pós-doutorado. Neste tempo fui bastante influenciado pela cultura automobilística existente naquele país.
Foi então que no ano 2000 comecei a "tunar" o meu próprio carro, um Mazda Protege. Obviamente, uma das primeiras alterações que uma pessoa realiza para deixar o carro mais "esperto" consiste em:


1) Filtro de ar menos restritivo;
2) Sistema de escapamento mais livre;
3) Acerto no ponto de ignição; e
4) Ajuste na pressão de combustível, principalmente nas ECUs dependente de MAP e não MAF.

Portanto, nos anos 2000-2001, devido ao fácil acesso as partes de preparação daquele país e os preços acessíveis, comecei a testar em meu próprio veículo, vários sistemas de filtros de ar. Tive uns 7 tipos diferentes de K&N, Ingen, Ractive, AEM, PRM. Segundo testes em Gtech RR na época, todos apresentaram benefícios.
Alguns variavam os ganhos dependendo da região de RPM, mas no geral os benefícios foram observados. Foi então, que durante estas inúmeras trocas entre filtros e intakes, me deparei com uma péssima filtragem do até então considerado o melhor filtro de ar do mundo... O famoso K&N.
Isso coincidiu com a época me maior poeira na cidade, que ocorre durante a colheita de milho no estado de Iowa. Eu fiquei muito decepcionado na época e foi então que comecei, juntamente com o curso de doutorado em poluição atmosférica, a procurar um melhor sistema de filtragem para o meu próprio carro e que mantivesse a performance equivalente ao K&N. Depois de muitas pesquisas acabei na linha de aviação. Imaginei que os sistemas de filtragem de Cesnas deveriam ser adequados devido a questões óbvias de segurança que estes motores precisam e os prazos de manutenção. A primeira matéria prima então foi adquirida em uma loja de aviação, para a fabricação de um filtro de ar próprio para o meu Mazda.
Lembro que o preço foi, na época, bem amargo porque eles não vendem pedaços de filtro desta maneira e eu fui uma exceção. Bom, preparei uma estrutura esquelética para o filtro e segui algumas definições de filtragem, porosidade e fluxo do material em virtude desta mesma porosidade e espessura total do filtro. O filtro então ficou no formato do original e foi para a caixa de ar do Mazda. Logo na primeira impressão eu gostei. O carro não havia perdido desempenho, permanecendo como os outros tipos de filtros de alta performance que eu havia testado (os de algodão). O filtro foi observado durante vários anos para avaliar a eficiência (visual na época) para determinação da eficiência da filtragem. Realmente o intake estava sempre limpo e isso me deixou muito feliz. Eu tinha performance e tinha filtragem, no mínimo, adequada (ou superior ao dos outros sistemas que eu havia utilizado). Durante este tempo todo, comecei a ver também que filtros de espumas não eram novidade, muitas marcas e modelos existiam e vi que o negócio era ok para uso também em motos e carros e não apenas aviões.
Foi então que um dia, num fórum, Zetec Clube, alguém me perguntou qual o filtro de ar que eu usava. Então respondi: "O meu próprio". Isso gerou muita discussão na época, até que uma pessoa resolveu comprar um filtro igual ao meu. E agora? O que faço?
Bom, falei pra ele que poderia sim fazer o filtro, se ele me desse as dimensões do sistema original e pagasse o material e a postagem EUA --> Brasil. Ele topou.
O primeiro filtro foi então "vendido". Este filtro foi denominado por mim de HPF (High Performance Filters). A pessoa que recebeu o filtro instalou e gostou muito dos resultados. Isso gerou mais e mais discussões em fóruns, etc., e as pessoas começaram a fazer pedidos. Assim, então, começou...
Em 2007 retornei ao Brasil. Consegui 4 sócios para me ajudar, e o filtro HPF tornou-se INflow devido a problemas de registro da marca HPF.
Enfim, de 2000 a 2014 o filtro passou por MUITAS mudanças, adequações, testes laboratoriais e reais em frotas, etc. E vocês, clientes e amigos, passaram a ser o motivo da nossa empresa.

Por isso eu conto essa história. Porque não vendemos um produto. Vendemos como a nossa própria história diz, a paixão por performance e entusiasmo da comunidade que compartilha exatamente o mesmo que a gente.

Tentei resumir um pouco da história aqui pra vocês. Espero que tenham gostado. Um grande Abraço!

Quais os tipos de filtros INflow?

Inbox Off-road: Estes possuem mais camadas de porosidade de menores diâmetros e permite filtração extrema, ideal para off-road ou estradas com muita poeira. Mesmo com alto poder de filtração, este modelo permite altíssimo fluxo de ar e também não reage com água (o que não acontece com filtro de papel que se encharca), o que o torna ideal para rally e similares. 

Inbox Semi-racing: Este é o modelo mais vendido. Possui duas camadas de elemento filtrante que atuam em ótima filtração para o dia-a-dia na estrada e ainda possui excelente fluxo de ar, sem restrição. 

Inbox Racing: Este é o filtro INflow de maior vazão de ar. Recomendado apenas para uso em corridas, arrancadão e autódromos. Apesar de filtrar partículas na ordem de micrômetros (dez vezes menor do que o milímetro), não é recomendado para o motorista que utiliza o carro diariamente em diversas condições. A diferença entre o racing e o semi-racing é mínima em termos de HP e torque, mas quando se prepara um carro para corrida, qualquer HP e torque adquirido a mais, mesmo que 1%, trazem enorme vantagem para o motor e desempenho do carro. 

Cilíndrico (equivalente aos Cônicos do mercado): Este filtro é popular no Brasil e no mundo. Tem a grande vantagem de apresentar maior área de superfície e, portanto, apresenta excelente fluxo de ar com mínima restrição. Deve ser instalado em áreas onde o calor do motor não afete o desempenho do carro, uma vez que ar quente é menos denso e apresenta menos moléculas de oxigênio por volume de ar (o oxigênio é responsável pela queima da gasolina na câmara de combustão). Por estar fora de uma caixa de ar, tem a desvantagem de ficar recebendo sujeira, poeira, mesmo com o carro parado na garagem. Recomendo este tipo de filtro para pessoas que entendam melhor de mecânica e preparação. O potencial do filtro cônico pode ser maior do que o inbox se o preparador usar tubulações de comprimento e diâmetro específicos para cada carro, uma vez que o comprimento e o diâmetro da tubulação que liga o filtro ao corpo da borboleta têm muita influência no desempenho do carro em toda ou em algumas áreas da curva de RPM. Portanto, horas num dinamômetro são necessárias para um trabalho perfeito.

Qual a maior vantagem do INflow em sua opinião?

Os filtros INflow são recicláveis, o que diminuem a poluição no planeta. Na vida útil de um filtro INflow você provavelmente jogaria fora, no mínimo, 4-5 filtros de papel no lixo. Por serem de alto fluxo de ar, permitem uma queima de combustível mais eficiente, aumentando não somente o desempenho do carro na ordem de 1-10% (depende do modelo e motorização, etc.), mas diminuindo sensivelmente a emissão de poluentes como hidrocarbonetos e monóxido de carbono.

Qual a vida útil dos filtros INflow?

Os filtros INflow são resistentes a variações extremas de temperatura e também inertes a maioria dos compostos químicos. Portanto os filtros INflow são muito resistentes ao estresse a que são submetidos dentro do compartimento do motor. Os filtros INflow podem ser lavados quando sujos e reutilizados. Portanto, você não precisará comprar mais filtros de ar por anos, podendo até utilizar o mesmo num outro carro que venha a adquirir (no caso, o filtro INflow cônico ou o inbox, se este possuir caixas de ar iguais. Exemplo, Ford Focus 1.6L, 1.8L e 2.0L 16V, Astras, Palios, etc.).

A vida útil recomendada dos filtros INFLOW é de 60000 km ou 2 anos, o que chegar primeiro.

Preciso fazer alguma modificação? É difícil instalar?

Se você usar o inbox que foi desenvolvido para ser utilizado dentro da caixa de ar original do seu carro, então basta somente você trocar o filtro atual pelo INflow. Qualquer pessoa que saiba usar uma chave de fenda poderá fazê-lo. Essa operação geralmente não requer mais do que 15 minutos. O cilíndrico pode ser de instalação complexa. Para maiores informações, entre em contato conosco.

Esse filtro aumenta o consumo de combustível?

Não. Pelo contrário. Aumentando a eficiência volumétrica de um motor de combustão interna você estará aumentando o torque em menores rotações e, portanto não usará tanto combustível. Qualquer mecânico aconselha a trocar seu filtro de ar sujo por um novo (por ser menos restritivo à passagem de ar) para restaurar a economia de combustível. Portanto, ganhos de mais de 7% de economia, já foram verificados por clientes (vide depoimentos).

Este filtro queima sensores?

Não. O filtro não ira causar absolutamente nenhum problema mecânico ou elétrico ao seu carro.

Preciso resetar a ECU ou adicionar mais combustível?

Você não precisa ajustar a ECU (centralina, computador), pois esta freqüentemente se auto ajusta a cada 100 km, aproximadamente.

Eu já vi carros turbos sem filtro de ar. Qual a sua opinião?

Cada preparador ou cliente sabe o que faz ou pelo menos assim se espera. Um turbo compressor que apresenta suas palhetas girando entre 75,000 a 100,000 RPM pode ser danificado imediatamente se uma pequena partícula de 1 milímetro (10 vezes menor do que um centímetro) tentar passar pelo sistema. Carros com turbo compressor realmente merecem filtros pouco restritivos devido à grande demanda de ar que o sistema oferece. Talvez por falta de um sistema ideal, ainda existem pessoas que não utilizam filtros de ar antes da turbina. Carros utilizando turbo compressores exigem cuidados especiais devido ao grande estresse mecânico e físico a que são submetidos. Portanto, o uso de filtro de ar nestes sistemas é extremamente recomendado.